Artefacto 2018

.

Ficha Técnica

INTERIORES:
ELIZA SCHUCHOVSKI

EQUIPE:
BRUNA GREGORINI, JULIANA FREITAS e JULIA SAMPAIO

INÍCIO:
2018

AREA CONSTRUÍDA:
100 m²

LOCALIZAÇÃO:
CURITIBA-PR

Personalidade é a palavra de ordem deste loft, que reúne living, sala de almoço, quarto e jardim. O espaço criado pela arquiteta Eliza Schuchovski, do escritório SCK Arquitetura, para a Mostra Artefacto 2018, traz cores vivas em todo o ambiente, em uma composição de harmonia e identidade. A profissional soma a sua sétima participação na Mostra.

Eliza se inspirou no longa ‘Comer, Rezar, Amar’, para dar título ao ambiente. O filme dirigido por Ryan Murphy, conta a história de uma jovem que em um momento de sua vida vai a busca de equilíbrio, assume a personalidade deste espaço no momento de reencontro espiritual que ocorre em Bali, na Indonésia. O ambiente desenvolvido pela arquiteta na Mostra Artefacto 2018 retrata a identidade e leveza, e também traz as cores que representam o gosto pela vida, as artes que representam a espiritualidade e a natureza representando o amor. “Busquei este filme imaginando um cenário de uma pessoa que se encontrou e agora vive em um ambiente que combina com seu estilo de vida”, afirma Eliza Schuchovski.

O mobiliário Artefacto em desenho minimal ganha destaque na atmosfera cosmopolita que aposta no design e inovação. Para ambientação do ambiente, a arquiteta apostou no sofá Lian, mesas de compromisso Trevi, poltrona Greek, cama Brasília, poltrona Livery, cadeira Evelin, mesa Moon, poltrona Rigel, e chaise Plein.

 A arquiteta trouxe desenhos exclusivos para um painel metalizado iluminado e um tapete com formato inusitado. Elementos paramétricos estão presentes e prometem ser tendência para o futuro. “Apostei em soluções interessantes ao aliar o design com a funcionalidade em um ambiente harmônico, porém de forte impacto visual”, afirma Eliza Schuchovski. Com um olhar mais apurado para as artes, a profissional apostou em uma obra de Carlos Araújo, e outra da artista India Filipin, além de esculturas de diversos artistas, que complementaram com muita elegância o espaço.

As cores verde, conhaque e alguns tons de cinza predominam na composição. A fibra e madeira natural trazem o natural para as superfícies, e estruturas em aço dourado, estão entre os materiais de destaque para elementos da arquitetura. Para o projeto luminotécnico, optou-se por uma iluminação atemporal, marcando o mínimo possível o teto com iluminação linear e embutidos no frame